Ciranda Sertaneja e Um Novo Olhar pela Educação

Ciranda Sertaneja e Um Novo Olhar pela Educação

     Sete voluntários (cinco do Recife e duas de Manari) embarcaram no último dia 5 de agosto para o sertão de Pernambuco com um objetivo: diagnosticar a realidade da educação da zona rural de Inajá / Manari. Nos reunimos com professores, pais, colaboradores, lideranças locais, crianças e jovens para realização de atividades com intuito de descobrir as dificuldades e necessidades, sonhos de uma vida melhor e quais soluções podemos oferecer para melhorar tal situação.

     Quando chegamos no sítio Baixas reunimos os professores em uma sala e pais em outra. Fizemos uma atividade chamada Muro das Lamentações com os dois grupos cujo objetivo era identificar quais problemas enfrentados no dia a dia com relação a escola e educação das crianças. Em seguida, foi feita a Árvore dos Sonhos e eles tiveram que expor seus desejos de um futuro melhor. Após essas atividades, fizemos com os professores o CANVAS que é uma ferramenta de criação de projetos baseado em algum sonho que se queira atingir.

     Problemas como falta de apoio dos pais, alto índice de desinteresse dos alunos, falta de espaço adequado para ensinar, falta de valorização pela sua comunidade foram itens citados pelos nove professores que participaram dessa oficina. Eles também tiveram a oportunidade de relatar seus sonhos e desejos, e muitos citaram uma escola adequada com recursos e formação para professores, exclusão do analfabetismo, apoio dos pais e combate a fome e miséria.

     O dia foi encerrado com a escolha de uma ação chamada “Caminho do Saber” pelos professores que irá incluir atividades de leitura e lúdicas na sala de aula. Foi aplicada a metodologia Canvas, que delimitou objetivos, pessoas, recursos, prazos de execução, custos para a execução dessa atividade. Definimos que toda sexta-feira será feita uma atividade com uma dinâmica ou brincadeira para criar o costume e o gosto pela leitura. Todos os professores se comprometeram a realizar até outubro, prazo que voltaremos ao município para avaliar os resultados.

     No sábado, atuamos com cerca de 150 crianças e jovens do sítio fazendo atividades para conhecer melhor os pequenos e identificar o nível de leitura e escrita que eles se encontravam. Começamos o dia com separação de grupos e confecção de crachás de identificação. Após isso, houve muita leitura e contação de histórias. Os pequenos tiveram a missão de relatar seus sonhos para nossos voluntários e professores e também de criar uma história para apresentar ao final ao grande grupo. Resultado: um dos grupos apresentou a história das galinhas e dos patinhos que fizeram amizade e viveram várias aventuras pela floresta e rios com direito a cenário e personagens construídos por eles.

     Além de tudo isso ainda teve muitas doações entregues. Lanches gostosos como cachorro quente, bolo, refrigerante, doces e salgados foram distribuídos os dois dias para crianças, pais e professores participantes das atividades. Cento e trinta cadernos foram doados pela ONG Novo Jeito e entregue aos jovens das escolas da região. Sessenta águas de coco doadas pelo Instituto Constelação, além de vários outros materiais escolares, duas caixas de livros e gibis e lanche para merenda. Destacamos também a contribuição do projeto Sacoleitura, da Associação do Movimento Artístico e Literário de Bezerros (AMALB), que doou várias sacolas com livros e jogos para os professores realizarem atividades com seus alunos.

     E voltamos com sorrisão no rosto, alegres por ter cumprido nossa missão nessa viagem e acreditando que juntos somos mais fortes. A tarefa não é fácil, e sim muito árdua e complicada. Educação é a base que sustenta e oferece dignidade a qualquer cidadão e todos precisam ter acesso a um ensino de qualidade. Como diz Augusto Cury “Educar é semear com sabedoria e colher com paciência”. Frase retirada do perfil do Facebook de uma professora do sítio Baixas em Inajá que assim como nós acredita num futuro melhor para todos seus alunos e crianças da região. Mas ainda falta muito. A semente está sendo plantada e cabe a nós regar para florescer lindos frutos.

     A equipe Ciranda Sertaneja agrade a todos os nossos voluntários (Mayana, Raquel, Bruna e Simone) que se dedicaram ao máximo para que isso tudo acontecesse; aos voluntários que não puderam viajar mas que ficaram na torcida; aos doadores que sem eles não conseguiríamos fazer tanto; aos nossos parceiros Barra Nova Tour pela doação do transporte e Nuvem - Agência Digital que cuida da nossa imagem institucional tão bem! GRATIDÃO! 

Algumas fotos da nossa ação:

 

Encontre mais fotos em nossa página no Facebook.